NO BRASIL, MÁFIA TEM O NOME DE MILÍCIA SENDO COMANDADA POR POLICIAIS

Elas são especializadas em tráfico de drogas e de armas

Publicidade


Especializada em tráfico de drogas e de armas, as milícias brasileiras só crescem no país. Em pelo menos dez estados, policiais e ex-policiais se organizam em forma de máfia, confrontando as forças de segurança regulares. São homens que utilizam o fato de estarem ou terem estado nas policiais para tocar o terror em várias regiões de cidades grandes e médias.

Essa máfia é comumente chamada de milícia e tem na família Bolsonaro uma forte aliada para continuar aumentando sua presença em todo o país.

Jair Bolsonaro, o presidente, sempre contou com o apoio declarado dessa máfia policial nas suas campanhas políticas. O seu filho Flávio Bolsonaro tem fortes ligações com o grupo miliciano Escritório do Crime, um dos mais poderosos do Rio. O grupo é também suspeito de envolvimento no assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, em 14 de março de 2018.

Não é a primeira vez que o clã Bolsonaro se vê envolvido na discussão sobre milícias. Em 2008, época em que ainda era deputado federal, Jair chegou a defender a atuação destes grupos criminosos no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Para debaixo do tapete

A Receita Federal ampliará a cooperação com o Ministério Público do Rio de Janeiro e investigará os envolvidos na Operação Os Intocáveis, que mira a atuação de milícias no Estado. Entre os alvos está o ex-capitão da PM Adriano Magalhães da Nóbrega, apontado como líder de um grupo criminoso conhecido como Escritório do Crime.

A mãe e a mulher de Nóbrega trabalharam no gabinete que o hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) ocupava até 31 de janeiro deste ano na Assembleia Legislativa do Rio.

Pena que agora, por determinação do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli as investigações contra o senador Flávio Bolsonaro foram suspensas.

Estado policial ilegal

Com a chegada da família Bolsonaro ao poder, muitos analistas acreditam que a atuação das milícias deve tomar contornos nacionais, se constituindo de vez em uma força mafiosa, capaz de abalar toda a estrutura policial do país. Com máfia, os milicianos agem à margem da lei, instituindo diversos procedimentos criminosos, atuando na extorsão, invasão de terras, construções ilegais de prédios em terrenos de terceiros ou públicos, tráfico de drogas e de armas e muitos outros ramos. Isso sem falar no política institucional, com vários dos seus membros sendo eleitos para cargos eletivos e até executivos, como é o caso de Jair Bolsonaro.

Antônio Pereira, jornalista

Mais notícias

Comentários

Carregando

Assine nossa newsletter e
receba as principais notícias por e-mail

Siga o Maragogi News nas redes sociais