Eduarda Samara, atriz do filme Bacurau

"Meu único objetivo profissional é continuar no mundo artístico."

Eduarda Samara. Atriz. Alagoana. Natural de São Luiz do Quitunde. Nasceu em 15 de novembro de 1999. 19 aninhos. Mora em Porto de Pedras (“Tenho muito orgulho de representar meu município”, ela nos diz). Apareceu na França. No festival de cinema mais importante e mais cult do planeta, o de Cannes. No filme Bacurau, que venceu o Prêmio do Júri, ao lado da produção francesa Les Misérables. Estreia dia 29 de agosto nos cinemas. A magia da arte.
 
Filha de Eules dos Santos Assis, o pescador; e de Analice Angelo da silva, a professora. Tem dois irmãos, Ewylla Assis e Ericlys Adeilton. E um tio que ela faz questão de mencionar. Tio Eudes, especial em sua vida. Professor de frescobol que a apoia incondicionalmente. Apesar da pouca idade e de ainda ser desconhecida do grande público, já abocanhou o prêmio de melhor atriz do Festival de Vitória, ES.
 
Bacurau é um longa-metragem. Dirigido por Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles. Eduarda Samara participou do curta-metragem “Sem Coração”, em 2014. Direção da alagoana Nara Normande e do pernambucano Tião. Também foi destaque na programação da Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes, naquele ano.


(Fotos: arquivo pessoal).

MARAGOGI NEWS – Fale-nos do seu papel no filme Bacurau.
EDUARDA SAMARA – Minha personagem é Madalena. Filha de Plínio, irmã de Teresa e neta de Dona Carmelita. Uma menina estudiosa, atenta aos acontecimentos de Bacurau, à vida da sua irmã Teresa; é fofoqueira, entrona, fala tudo na cara. Por ser filha de um professor, a cobrança é maior: a questão de mostrar que é capaz. Ela é monitora de uma turma. E devido a alguns acontecimentos, ela se abala muito, isso é notável. Mas ter a Teresa ao lado dela, que mora fora, trabalha e não tem muito tempo disponível, isso a torna mais forte, e deixa Madalena mais confiante e com sentimento de proteção já que ela não tem mãe.
 
MARAGOGI NEWS – O convite veio do diretor, da produção, ou você fez o teste, passou e foi convidada?
EDUARDA SAMARA – Recebi a proposta diretamente da produtora Emilie. Foi uma surpresa maravilhosa.
 
MARAGOGI NEWS – Como surgiu a oportunidade?
EDUARDA SAMARA – Acredito que minha oportunidade se deu inicialmente quando fiz o teste para o Sem Coração (meu primeiro filme, um curta-metragem) dos diretores Nara Normande e Tião.
 
MARAGOGI NEWS – Lembra de quando sentiu pela primeira vez o desejo de ser atriz? 
EDUARDA SAMARA – O desejo em si de ser atriz se deu logo após do meu desejo em me entregar pra arte. Não lembro ao certo. Mas desde os meus 9/10 anos de idade, eu já me entregava em peças teatrais na escola, em danças, tudo isso me fez ser quem eu sou hoje. O desejo de participar, de ser vista, e fazer bonito.

MARAGOGI NEWS – Pensa em seguir carreira como atriz ou tem outros objetivos profissionais?
EDUARDA SAMARA – O único objetivo profissional que eu tenho (e sempre vou ter) é continuar com a arte. É continuar sendo artista e lutar por igualdade. Essa é a única formação que me torna mais eu. Já tentei correr pra outros lados, mas não me encaixei. Já fiz Direito em universidade privada, mas não era minha praia. Eu não me sentia “eu”, e voltei pra arte.
 
MARAGOGI NEWS – Já fez teste para algum personagem na tevê? Já tentou alguma participação na tevê?
EDUARDA SAMARA – Sobre testes na TV, tenho uns projetos lindos, que futuramente serão expostos.  
 
MARAGOGI NEWS – Sofreu influência profissional de alguém?
EDUARDA SAMARA – Admiro muito Taís Araújo (atriz global), principalmente pelos papéis em Mister Brau.
 
MARAGOGI NEWS – Qual meio artístico mais te fascina: o cinema, o teatro ou a tevê?
EDUARDA SAMARA – Agora você me pegou, eu amo cinema, amo teatro e sinto uma forte atração pela tevê.
 
MARAGOGI NEWS – Tem vontade de participar de novela? Você se imagina na novela das nove da Rede Globo?
EDUARDA SAMARA – Sim! Tenho vontade de participar de novelas, já me peguei pensando em como é, e qual a sensação de sair de tão baixo (eu, negra, pobre, filha de pescador) para uma rede de televisão nacional.
 
MARAGOGI NEWS – Quem são seus ídolos?
EDUARDA SAMARA – Eu tenho muitas inspirações, principalmente com mulheres que eu convivi e vejo a luta diária, seja por igualdade de voz ou outras lutas.
 
MARAGOGI NEWS – Depois de duas participações em filmes de projeção, você pensa em alçar voos maiores?
EDUARDA SAMARA – Depois dessas participações eu penso muito em voar mais alto, sim. Cannes é “O Festival”, né? Pela segunda vez eu fui vista, inclusive de forma muito presente, porque graças a Deus, este ano de 2019 foi minha segunda vez em Cannes. A primeira foi com o “Sem Coração”, cujo filme também foi premiado pelo mesmo Festival. Foi escolhido como melhor curta edição.

MARAGOGI NEWS – Cannes é um festival que acolhe celebridades internacionais. Qual a sensação de estar sendo vista, e consequentemente avaliada, por elas?
EDUARDA SAMARA – Eu não entendia muto sobre a importância da premiação (quando recebemos o prêmio), mas hoje em dia, tudo mudou, a gente amadurece com todos os ensinamentos. É grandioso demais pensar sobre a importância desse prêmio. E no que ele muda na minha vida, e na minha formação como profissional. Não sei descrever ao certo. Mas a sensação é “cacete, tô chegando lá”.
 
MARAGOGI NEWS – Você é morena, tem um visual bastante exótico. Foi para o filme ou é seu desejo pessoal?
EDUARDA SAMARA – Me considero preta. No filme acredito que eu esteja bem mais exótica, porém, eu opto por transparecer minha imagem dessa forma.

Mais notícias

Comentários

Carregando

Assine nossa newsletter e
receba as principais notícias por e-mail

Siga o Maragogi News nas redes sociais