Sites pornográficos lucram com isolamento devido ao coronavírus

O portal da Brasileirinhas está registrando o dobro de assinaturas diárias desde a última segunda-feira



A pandemia do coronavírus tem sido bastante prejudicial no fator econômico, além de - obviamente - impactar de forma catastrófica a área da saúde. Mas tem empresa lucrando com o isolamento social causado pelo surto da doença e a indústria pornô é uma delas.

De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, o maior site pornô do Brasil dobrou o número de assinaturas na última semana como consequência do confinamento das pessoas dentro de casa.

O site da Brasileirinhas, maior e mais antiga produtora de filmes eróticos do país, está com o dobro de assinaturas diárias habituais desde a última segunda-feira (16). Isso porque esse foi o primeiro dia que os brasileiros de fato começaram a seguir as recomendações de se trancar dentro de casa.

A produtora informou à coluna que registrou uma média de 312 assinaturas diárias na semana passada. Já, na segunda e na terça dessa semana, o número passou de 600 assinantes. Apenas nesta quarta-feira (18), até 12h, o site já havia recebido 295 novas assinaturas.

UOL

Mais Notícias

Coment?rios

Carregando

Assine nossa newsletter e
receba as principais notícias por e-mail

Siga o Maragogi News nas redes sociais