Drone é utilizado pela primeira vez em atividades de campo em assentamento da reforma agrária

Tecnologia é usada pelo INCRA e UFV durante levantamento cartográfico em assentamento de Maragogi

Publicidade

(Fotos: cortesia).

Pela primeira vez, um drone foi utilizado em atividades de campo em assentamento da reforma agrária em Alagoas. O projeto piloto iniciou pelo assentamento Junco, localizado no município de Maragogi, com o aerolevantamento cartográfico.

O trabalho foi realizado por meio de parceria entre o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Universidade Federal de Viçosa (UFV), de Minas Gerais. De acordo com informações da assessoria de imprensa do INCRA, na segunda-feira (03), na sede da autarquia federal em Maceió, técnicos a serviço da UFV apresentaram os resultados preliminares. A reunião foi acompanhada pelo superintendente regional do Incra, Wilson César Lira, e por técnicos da instituição.

O mapeamento aéreo do assentamento irá fornecer dados importantes para o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e o georreferenciamento dos lotes do assentamento. O método confere agilidade e economia de recursos, pois a execução é mais rápida, se comparada ao método tradicional, com a ida de técnicos a campo munidos apenas de GPS.

O aerolevantamento cartográfico do PA Junco foi realizado no período de 27 a 30 de novembro. Ao todo, foram em torno de seis horas em oito voos sobre o imóvel rural. O trabalho foi acompanhado, em campo, por técnicos do Incra lotados em Alagoas.

Foram captadas quase duas mil imagens aéreas do assentamento Junco, com alto nível de resolução. Dentre os dados que serão gerados, com elevada precisão técnica, estão os limites dos lotes, as áreas de reserva legal e os recursos hídricos do local. 

Parceiros da UFV executaram o trabalho. A previsão é que os resultados sejam entregues ainda neste mês à universidade, que fará uma análise das informações colhidas em campo e processadas antes de repassar ao Incra.

Em 2017, o Incra passou a introduzir Veículos não Tripulados (VANTs) - o drone pode ser considerado um dispositivo dessa categoria - na rotina de trabalhos de campo da autarquia, com a aquisição dos primeiros equipamentos do tipo.  

Contexto da ação

O Incra estabeleceu uma parceria com a UFV que compreende os estados de Alagoas, Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo e do Pará. Trata-se do projeto de Regularização Ambiental e Diagnóstico dos Sistemas Agrários dos Assentamentos (Radis). Dentre os objetivos, está a regularização ambiental de 85 assentamentos rurais - onde residem cerca de 9.400 famílias -, com seus lotes inscritos no Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (Sicar).

Em Alagoas, o projeto Radis-UFV prevê a visita de técnicos a famílias de 13 assentamentos para o diagnóstico dos sistemas agrários presentes nessas localidades e para o CAR dos lotes. Em outubro, foi realizada, em Maragogi, uma capacitação de técnicos para atuar no projeto.

As ações a serem desenvolvidas possuem quatro eixos de trabalho - ambiental, socioeconômico, políticas públicas e acadêmico - e são realizadas por meio de um processo de diálogo, de modo que os agricultores familiares reflitam sobre a necessidade de promover desenvolvimento econômico compatível com a preservação ambiental.  
 
Saiba mais no site do projeto: https://www.radisufv.com.br
Contato:
Programa de Comunicação Social – RADIS/UFV
comunicacao.radis.ufv@gmail.com
(61) 3365 4495
www.radisufv.com.br

Assessoria

Mais notícias

Comentários

Carregando

Assine nossa newsletter e
receba as principais notícias por e-mail

Siga o Maragogi News nas redes sociais