Escritor Anderson Peace lança seu primeiro romance

Livro é baseado na sua própria história de vida



O jovem escritor Anderson Peace, morador do vilarejo de Barra Grande, que abriga uma das mais belas praias de Maragogi, acaba de lançar seu primeiro livro. Trata-se do romance “Francisco, Coração Valente”, publicado em edição independente pela Editora Gogó da Ema, de Maceió. Prefaciado pelo padre Alex Sandro, um grande amigo que o acompanhou em todos os momentos, o autor também contou com a ajuda do escritor Anobelino Martins, no processo de editoração.  
 
O enredo é baseado na sua experiência de vida, e começou a ser escrito no final de 2016, quando ainda se recuperava do acidente automobilístico que quase lhe tirou a vida. “As experiências que vivi durante minha recuperação precisavam de novos significados”, conta Anderson. “Demorei para aceitar o que a vida havia reservado para mim. Desde o asfalto às longas internações, cada segundo sem ver o mundo lá fora era uma eternidade. As horas pingavam. Precisava de um alento. Então, pensei em escrever uma história, baseado no que vivi naqueles leitos dos hospitais.”
 
O título do livro não é por acaso. Devoto de São Francisco, resolveu  nomear o protagonista com o nome do santo. Daí começou a escrever, como uma espécie de memória saudosa. O sentimento da evasão literária permeava suas memórias. Usou a escrita como uma forma de viver o amargo daqueles dias. Precisava escapar. A sensação de andar de cadeira de rodas, ver o próprio rosto transformado no espelho, tudo foi difícil para ele. “Em que espelho ficou minha face?”, pergunta-se.
 
As personagens são baseadas nas pessoas que conheceu. Outras são lembranças da infância e de pessoas com as quais convive no dia a dia. Tentou pintar cada uma conforme a sensação que elas traziam a seus pensamentos. Quando finalizou, enviou o texto a um colega de faculdade, Josafá Gouveia, que é escritor, e, depois que ele leu, pediu para Anderson publicar.
 
“Mas não tinha coragem”, confidencia o escritor. “Tudo aquilo revelava o que eu sentia. Não estava preparado. Cada vez que eu relia, sentia um aperto. Tudo era tão real. Passava um filme na cabeça. Depois, pedi para minha afilhada Eduarda Luna ler. Ela me mandou um áudio emocionada. Minha outra afilhada, Beatriz, também leu e, também, ficou emocionada. Fui me animando a escrever mais... depois pedi ao Gustavo para ler. Assim, as pessoas foram conhecendo Francisco. Gostando.” No final de 2018, sentiu a necessidade de publicar. 
 
O autor
 
Anderson é professor, escritor e amante das letras. Em 2017, através do conto “Dos cajus às castanhas”, foi um dos ganhadores do I Prêmio Dirceu Lindoso de Literatura, realizado pela prefeitura de Maragogi, Alagoas, o que lhe valeu o “Troféu Póvoa-Mundo”, entregue pelas mãos do renomado escritor Dirceu Lindoso. Nasceu em 09 de dezembro de 1991, na cidade de Porto Calvo, mas desde sempre morou em Barra Grande. É filho da professora Nadija Maria. Na infância, estudou na Escolinha Criança Feliz, em Barra Grande. Cursou a alfabetização na Escola Municipal Antônio Verçosa Coelho e posteriormente o Ensino Fundamental II (8º e 9º anos). Na Escola Municipal Esperidião Francisco Nogueira, cursou o Ensino Fundamental I até o 5º ano e no colégio Santa Clara cursou o 6º e o 7º ano. Estudou todo o Ensino Médio na Escola Estadual Batista Acioli. Em 2010, foi aprovado no vestibular e cursa Licenciatura em Letras pelo Instituto Federal de Alagoas. Atualmente, trabalha como professor efetivo da Secretaria de Educação do  Estado de Alagoas.

Mais notícias

Comentários

Carregando

Assine nossa newsletter e
receba as principais notícias por e-mail

Siga o Maragogi News nas redes sociais